"Que possamos perceber que não há tempo a perder"

"Que possamos perceber que não há tempo a perder"

Um pouco do meu percurso até aqui

Gostaria de começar contando que embora o título diga que o percurso é meu isso não é inteiramente verdade. Aqui compartilho com você um pouco desse percurso que eu trilhei - sobretudo no que se refere à meditação e ao treinamento da mente - com a ajuda de uma série de pessoas fantásticas nesses últimos tempos.

Como tudo começou

Meu engajamento na prática se deu pela leitura. Foi com um livro de John Stevens que descobri que o fundador do Aikido fazia a recitação do Sutra (ensinamento) do Prajnaparamita (Coração da Perfeição da Sabedoria). Ao comentar com uma amiga sobre o assunto ela me mostrou um vídeo do Lama Padma Samten sobre esses ensinamentos.

Para quem não conhece o Lama e o CEBB (Centro de Estudos Budistas Bodisatva - uma "escola aberta para alunos livres"), o CEBB ajudou a organizar a vinda de Sua Santidade o Dalai Lama ao Brasil em 1992. Dentro de uma abordagem não sectária, atualmente, o CEBB recebe, entre outros mestres e professores, o professor Alan Wallace para um retiro de uma semana. O CEBB possui mais de 40 centros de estudo e prática do Dharma no Brasil.

Ser apresentado por esses mestres  ao treinamento da mente, ética, à compaixão e sabedoria literalmente transformaram a minha vida e a forma de perceber o mundo e as pessoas à minha volta. Após cerca de três anos de estudo e prática comecei a facilitar práticas de estudo e meditação no CEBB (Em algumas ocasiões ofereci palestras e mini-cursos fora do CEBB - no início desse ano de 2017 comecei a oferecer em uma comunidade de baixa renda nos arredores de Brasília um treino de meditação para crianças de 9 a 14 anos. Houveram alguns contratempos na minha participação nesse projeto, mas pretendo retomá-lo em breve).

Foi transformador também constatar quantas pessoas maravilhosas e grupos comprometidos com o desenvolvimento de métodos e de técnicas seculares que efetivamente podem levar à realização de uma vida mais significativa independentemente de um credo específico. Conheci a linda da Jeanne Pilli, o Fábio Rodrigues (fiz com eles a minha primeira oficina de Cultivando o Equilíbrio Emocional), o Gustavo Gitti e o pessoal d'O Lugar, O Guilherme Valadares e o pessoal do Papo de Homem e muito mais gente que me inspira que nem caberia nesse espaço citar todo mundo.

Entre essas iniciativas me chamou a atenção às iniciativas ligadas ao Mind and Life Institute (onde cientistas de várias áreas do conhecimento dialogam com o Dalai Lama sobre temas), o Cultivando o Equilíbrio Emocional - CEB (sigla para Cultivating Emotional Balance) e o CCT (Cultivating Compassion Training - Treinamento no Cultivo da Compaixão) criado na Universidade de Stanford nos EUA dentro da Faculdade de Medicina.


PASSANDO A TIGELA

“O funcionamento do mundo se dá por méritos. Podemos ver o funcionamento econômico, mas isto é uma pequena parte do todo. Geração de méritos significa o quê? Que estamos fazendo alguma coisa positiva e aquilo está melhorando a vida dos seres em alguma direção. Se fizermos o contrário, pode perdurar por um tempo, mas tem uma hora em que afunda.”
—Lama Padma Samten

Uma quantidade incalculável de pessoas já me inspiraram e me ajudaram até aqui. Me sinto muito feliz em reconhecer que esse é um projeto conjunto: ele se torna significativa a medida que as pessoas se alegram e se envolvem. Se você tiver interesse em saber os custos envolvidos coloquei uma seção "mais".

Felizmente não tenho como arcar sozinho com todos os custos envolvidos - os cursos, despesas de viagem, seguros, translados, passagens etc. Assim, se você se alegrou ou sentiu que alguém pode se beneficiar desse sonho coletivo que eu brevemente contei aqui, pelos projetos que eu aspiro desenvolver ou ainda tem interesse em conhecer essas metodologias num futuro próximo, com enorme alegria e profunda gratidão estendo a minha tigela.

Dados Bancários:
Cristiano Ramalho
CPF 695.127.951-91
Banco do Brasil
Agência 3598-X
Conta 7618-x
(Se quiser, pode depositar direto na poupança: mesma conta, mas com a Variação 96)

Muito obrigado pelo seu apoio. Espero que nos vejamos em breve.

Se quiser conversar comigo, estou à disposição. Se você fizer uma contribuição, por favor me mande um email: vou ficar muito feliz em poder agradecer.

cristianoramalho@gmail.com